vídeos

Enrabando o sobrinho novinho sem dó

Comi o sobrinho da minha esposa.

Bem pessoal este é meu segundo conto, e espero relatar mais minhas experiências sexuais para vocês, esta começou porque um sobrinho da minha esposa frequentava muito minha casa, para usar o computador, eu na época tinha xx anos, e o moleque xx aninhos, todo branquinho, cabelos negros, e um jeitinho afeminado, e se chama Roni, sempre notei este lado dele, muito educado, sempre conversava muito comigo.

Um belo dia minha esposa havia viajando, e ele veio perguntando se poderia joga no computador, eu falei que sim, ele ligou a maquina, e começou a mexer, após alguns instantes abriu uma pasta cheia de fotos de mulheres peladas, casais transando, ai ele me chamou:

– tio nossa que isso aqui, o senhor ver isso?

Quando olhei, pensei puta que pariu só faltava essa;

Ai respondi:

– claro que vejo isso é coisa de homens;

– você gosta também?

– sim, já andei olhando revistas, mais nunca vi no computador lá de casa, meu pai não deixa.

– então pode olhar a vontade ai, mais fica de bico calado viu;

E sai da sala, passado algum tempo ele me chama de novo, chegando à sala tá ele olhando uma foto de um cara enrabando outro, ai eu pensei, mais ver agora o que ele vai falar, e comecei num excitação daqueles.

– olha tio, e isso aqui você gosta também?

– não ai é só curiosidade de homem!

– e você o que acha?

Ai o moleque me surpreendeu de cara.

– vou falar a verdade para o senhor, tenho atração por pessoa do mesmo sexo, mais nunca rolou nada!

– mais porque nunca rolou?

– nunca apareceu a pessoa certa!

– e que pessoa seria certa para você?

– sei lá, acho que tipo o senhor, tipo gostosão, cara de safado, e dever saber ensinar coisas gostosas, já ouvi minha tia falando para minha mãe que o senhor transa gostoso.

– jura?

– sim, desde esse dia fique na maior vontade de ver seu pau, para conhecer um pênis de macho!

– aproveita e me mostra agora, agente tá sozinho mesmo.

Nestas alturas meu cacete estava pedra pura e babando, pensei! Já que quer vamos satisfazer a vontade do jovem, fazer o que, ele é uma delicia mesmo, vou querer ele mamando e rebolando no meu pau mesmo, isso é se aguenta.

Abri um zíper, e ele já avançou com as mãos, nem deixou terminar de abri o zíper.

-deixa que eu tiro ele!

– fica a vontade Roni,

Ele abriu minha bermuda, baixou ele, em seguida já foi abaixando a cueca também, o pau pulou para fora, ele ficou olhando e passando a mão na cabeça, aquela mão delicada e fina, e o cacete soltando aquela babinha, ele tão começou a falar algo após algum tempo.

– tio que pirocona é essa, cabeçuda, grande e grossa, achei muito grande mesmo, nunca tinha visto um pau assim.

– todo seu criança, faz o que você quiser com ele, você não pediu, agora cuida viu!

– me ensina vai, o senhor deve saber o que tenho que fazer, estou perdidin!

– faz o seguinte, fecha a mão nele, e vai subindo e descendo com ela, tipo uma punheta, sente o cheiro dele, passa a língua, e chupa ele como um sorvete.

Ele não se fez de desentendido, começou logo, foi punhetando minha rola, passando a língua e beijando, passando no nariz, quando vi o moleque estava enfiando a cabeça do meu pau na boca, tentando engoli ela, lambendo a baba da cabeça, olhou para mim e disse;

– tio que pinto gostoso, parece que tem mel nele, só que é muito grosso para minha boca!

– abre bem a boquinha e tenta engolir ele ao máximo, vai minha putinha, você agora vai ser meu viadinho mamador!

– ai tio não sabia que piroca tinha um cheiro tão gostoso, da muito tesão, parece que estou até tonto.

– tira a camisa e short vai Roni!

Ele foi logo tirando tudo, quando vi aquela bundinha branca e redonda, acho que meu pau cresceu mais ainda, que delicia de moleque, até parecia uma menina, corpinho todo liso, cabelinho escorrido, bundinha empinada e branca, fique louco para traça ele logo.

– vem Roni, sobe aqui no sofá e fica com essa bundinha linha virada pra mim;

– sim tio, mais vai com calma, acho que não aguento o senhor!

– que nada, vou lubrificar bem seu cuzinho e aumenta tanto seu tesão que você vai pedi é mais rola nesse rabinho.

– tomara tio, porque meu cuzinho tá até doendo de vontade.

Ai abri aquela bundinha empinada de quatro no sofá, estava limpinha e cheirosa, o moleque se cuidava mesmo, passe a língua na portinha do seu cuzinho, e ele gemeu,,,, aiiiii,, tio isso é demais, enfia essa língua toda ai, me prepara para seu pau vai, fique enfiando a língua nele e dedos por uns dez minutos, quando vi que o cuzinho já estava até piscando pra mim, fui até o quarto pequei um óleo de massagem da minha esposa, e fui passando na bundinha dele, lambuzei dos dedos, joguei um pouco no seu reguingo, e fui colocando um dedos, dois, até três, ele se abriu todo, e gemia e falava:

– aiii tio tá gostoso,, quero seu pirocão logo vai, me rasga vai, hoje vou sentir um pau de verdade no meu bumbum, vai logo tio, me enraba gostoso, quero ser seu.

– já vai delicia chegou sua hora, agora você vai realizar seu sonho de ser um viadinho gostoso.

Peguei o pau encostei na portinha do seu rabo, fui empurrando, o danado era muito apertadinho, apesar de todo lambuzado de óleo, sentir dificuldade, o safado deu um mexida com a bunda, e a cabeça do meu pau pulo para dentro do seu cuzin.

– tio, você tá me rasgando, ai como me abre todo, vai devagar, por favor.

Fui enfiando bem devagar, quando estava na metade dei uma parada, voltei um pouco o pau, ai o safado tentou empurra a bunda para meu pau, pensando que eu estava tirando o cacete, quando vi que ele queria mais, dei uma estocada com força, e ele:

– aiiiiii,,, puta que pariu você esta me furando e abrindo todo, que pau é esse, vai me lascar todo, fode com calma, assim eu não aguento.

– calma sua putinha, minha pica já toda dentro de você, agora é só você rebolar gostoso.

– ai não acredito tio, que seu pau esta todo dentro de mim, ele é enorme, grosso demais.

Realmente o cuzinho dele estava todo aberto, o anel todo expandido, e suas polpas encostadas no meu cacete, ai comecei a o vai e vem bem devagar, ele já estava até suando, mais não parava de mexe a bundinha, que putinha mais gulosa viu, comecei a bomba mais rápido, ele falara de tudo:

– tiooooooooo,, sua pica tá me rasgando todo,, ai meu cuzinho esta sendo fudido de verdade, ai como é bom sentir um pauzão no cu,,,soca essa piroca agora, você já me arrombou mesmo, agora sou seu viadinho,, come tudo vai… aiiiiiiiiiiiiiii que pica.

– isso minha bichinha,, que cuzinho mais lindo, que bunda deliciosa, como mexe no meu cacete,, nossa estou adorando ver meu pau entrando e saindo todo.

Fique um tempo bombando no rabo dele, depois tirei o pau, ele deu um grito,,, não tiraaaaa, tá tão gostoso, ai já com o pau fora do cuzinho dele falei;

– agora você experimenta outra posição, desce do sofá vai.

Sentei no sofá, o pau ficou em riste, mandei ele subi e enfia o pau no rabo, ele pegou meu cacete com uma maestria, foi descendo, aponto a cabeça para o cuzin e foi descendo, quando sentir sua bunda batendo no meu colo, fiquei louco, segurei ele pela cintura, parecia uma menina de costas, e ai ajudei ele a subi e descer no meu pau, que delicia viu, de repente vi ele tremendo todo, o moleque esta gozando de verdade, quando olhei aquele pinto de uns 13cm, esguichando, ele danou a berra.

– aiiiiiiiiiiiii,, tio pirocudo, tou gozando,,, ai delicia…puta que pariu,, é bom demais.

Ele ficou subindo e descendo no meu cacete por uns cinco minutos, e arriou de vez, sentir o pau chega ao fundo do seu cuzin, todo atolado, e ele suspirando forte, comecei a morde sua nuca,, ele esta todo quieto,,gozou muito gostoso mesmo.

Em seguida mandei ele levanta, meu pau estava todo úmido, não se era de óleo ou de liquido do cuzinho dele, mais estava todo limpinho, ele ficou sentado no sofá me olhando com aquela cara de agradecido, ai encostei o pau na sua cara, e falei, agora termina o que você começou, ele pegou meu pau, segurou e foi abocanhando ele, batia uma punheta nela, até parecia que já estava acostumando em pegar em uma vara, não aguentei muito tempo, mandei ele coloca a cabeça da piroca na boca, dei um gemido, e soltei um jato forte na sua boca, ele tirou o pau já engasgando, e seguidos jatos foram melando seu rosto, outros entrado na sua boca, pois ele tentava respirar, devido à quantidade de porá que soltei na boca dele, mais entrava era mais, até que ele conseguir controlar a respiração, ai começou a lamber meu pau, passando na cara e chupando a cabeça com força, quase até gozo de novo, com as chupadas dele.

Transei com este garoto por um tempo, depois a família se mudou para São Paulo, ai ficou difícil, de comer ele mais, mais ele até hoje me liga, e fala que tem saudades de nossos momentos, esta morando com outro cara.

Texto reprodução: Casa dos Contos